domingo, 21 de outubro de 2007

Formula One

Foi só o chicote estralar que a falta de experiência do piloto inglês Lewis Hamilton pesou. Ele tinha o campeonato nas mãos na China. Ele tinha o campeonato nas mãos no Brasil. E ele acabou sem o campeonato.

Particularmente confesso que estava torcendo pelo Alonso - já que o Hamilton, se fosse campeão, teria sido algo que nem o melhor de todos os tempos - Schummy - foi: campeão na sua primeira temporada.

Pesou, e ele, como todo menino sentiu. Fez uma burrice sem tamanho no "S" do Senna e uma burrice ainda maior depois. E teve azar que campeão nenhum tem, ao enfrentar uma pane no câmbio (de acordo com o Galvão - durante a corrida). Nem Hamilton, nem Alonso. O campeão foi o ICE MAN Kimi Raikkonem.

Agora falando um pouco no Massa, alguém aí tem alguma dúvida que ele deixou o Raikkonem passar? Não gosto do Rubinho Barrichelo, mas deveria haver coerência nos comentários. O Rubinho foi malhado por Deus e o diabo por ter deixado o alemão passar (Austria/2002 - veja vídeo abaixo). Tá certo que em ambas as vezes foi uma manobra da equipe, para garantir o título para um piloto da Ferrari, mas não está certo tão quanto não estava com o Rubinho. É preciso haver coerência.

No mais o grande prêmio de fórmula 1, disputado em São Paulo, foi um sucesso.

-----

Vídeo do Rubinho deixando o Schummy passar:



"... hoje não, hoje não... hoje sim... hoje sim?!?!" (Kleber Machado)